8.5.10

Estou cada vez mais convencido de que existe algo de profundamente estranho na Igreja Católica.

 

Como é que uma única organização atrai tanta maluquice?

 

A última novidade chegou através deste blog, da autoria do Sr. Lisboa, pessoa mui séria e conceituada, que partilha connosco a habilidade de rir como um perdido destes singulares hábitos católicos.

 

Era uma vez os três / Os famosos moscãoteiros / do pequeno Dartacão / são bons companheiros

 

Os Arautos do Evangelho são, basicamente, um grupo de pessoas de meia-idade que se veste como os três mosqueteiros e se junta para cantar.

 

Reparem, não tenho nada contra o saudável hábito de cantar, mas acho a história das fatiotas um bocadinho exagerada.

O grupo, que nasceu em 2001 da santa cabecita de um tal Mons. João Scognamiglio Clá Dias fará o acompanhamento musical durante a visita de Herr Ratzinger como parte de uma grandiosa frente de apoio organizada pelos sectores mais amorosos da Igreja Católica Apostólica Romana.

 

Para lá do apelido "Scognamiglio", que em italiano significa algo como "aquele que descasca muito milho e faz excelentes pipocas", o que mais me chamou a atenção foram as declarações que ele prestou sobre os escândalos. Diz esta alminha:

A igreja é imaculada e indefectível

 

A saraivada de notícias que, nas últimas semanas, tenta macular a Igreja Católica, tomando por motivo abusos de crianças cometidos por parte de sacerdotes católicos, atinge um clímax ina­creditável.

Desde o tempo do saudoso Mohammed Saeed Al-Sahhaf, Ministro da Informação do Iraque de Saddam Hussein, que não lia declarações tão hilariantemente desfazadas da realidade.

sinto-me: papado
link do postPor eunaoacredito, às 14:49  ver comentários (40) comentar


 
arquivos
2010